Segunda-feira, 7 de Setembro de 2009

serve-te bem, porque vai demorar

 

As minhas mais recentes experiências com serviços de atendimento ao público - ou de certa forma público, já que lidam com um grande número de pessoas - têm-se mostrado verdadeiras provas de paciência.

É dito e sabido que o povo português é um povo que tem gosto em se atrasar - em tudo o que é feito. E eu sou uma dessas pessoas. Apesar de ser de forma involuntária, tenho tendência crónica para me atrasar. Chego sempre 5, 10, 20 minutitos atrasados aos compromissos. E para muitas pessoas isso é uma pontinha de charme, para outras um espelho de desleixo. Para mim é de certa forma um hábito. E este não de estimação. 

No que toca aos serviços públicos, acho que existe um certo desleixo e até gosto nisso. E não vejo nenhum mal nisso! (vejo algum, mas hoje vou fechar os olhos e dizer que não vejo nenhum.)

Há uns tempos atrás tive que ir ao hospital, uma consulta de rotina, nada de urgente. Ainda assim, e por isso mesmo, tive de marcar uma consulta e esperar pela minha vez. Até aí tudo bem, faz parte do mais comum civismo. À minha frente haviam umas dez pessoas para serem consultadas. Bem, dizer que esperei quase 3 horas para ser atendido é o mesmo que dizer que estive prestes a entrar em paranóia, sufocado com aquela espera toda. Uma pessoa desespera! Ainda por cima quando na televisão não existe nada que nos interesse, que nos entretenha.

Hoje de manhã, houve uma situação similar. Quando cheguei à faculdade para fazer a matrícula, tive de tirar uma senha para assegurar a minha vez no serviço de atendimento escolar. Mais uma vez, nada de mal, é normal. No entanto, hoje não esperei 3 horas, apenas 2 horas e meia. Mais uma vez, estive perto do desespero. Não que estivesse entediado, até porque assim tive oportunidade de conhecer as minhas futuras colegas universitárias e também conhecer as instalações da faculdade. Mas hoje estava com pressa! Haviam coisas a serem feitas. E por causa da espera não foram feitas. Mas pronto, nada de vital.


Ora bem, apesar de ser bastante paciente e de normalmente não me incomodar demasiado com os atrasos, acho que há certas coisas que devem ser revistas. Quando há pessoas com pressa, como foi o meu caso hoje, é normal que elas percam a cabeça. E a cabeça às vezes faz uma certa falta...

 

publicado por la vie en long-métrage às 21:00

link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De http://shakermaker.blogs.sapo.pt a 10 de Setembro de 2009 às 01:02
Ora viva!

Ao contrário de si, sou extremamente pontual e ao mesmo tempo bastante paciente embora já tenha "perdido" a cabeça. Vai daí, sempre que vou para algum local onde há uma forte possibilidade de ter que esperar, levo sempre comigo o mp3, um livro e por vezes até uma consola para me distrair.

Um abraço...
shakermaker
De la vie en long-métrage a 11 de Setembro de 2009 às 00:03
Apesar de de ter a noção que o mais certo é esperar bastante tempo pela minha vez nestes locais, raramente levo coisas que me possam ajudar a passar o tempo. Raramente ando com livros atrás de mim pois preciso de silêncio para me sentir bem ao ler um livro, o que é raro em locais desses.
O ipod, apesar de o usar durante 10 horas por dia, nestes casos também não o costumo utilizar, porquê não sei. Talvez ache que não é um local apropriado

Um abraço.
De daisy_daisy a 10 de Setembro de 2009 às 13:19
Olha vou ser sincera qd tinha a tua idade tanto fazia chegar 5 ou 10 minutos atrasada, não fazia a miníma diferença, mas em termos profissionais nunca, mas nunca me atrasei, sempre potual... e agora não sei porquê, se marcam à hora X eu estou lá e começo a irritar-me quando as pessoas se atrasam, tenho uma amiga expert nisso, ui do piorio mesmo, atrasa-se sempre sempre...
Quando às espera públicas, tenho outra amiga que passa horas e horas nas finanças, no registo, no catório enfim serviços Públicos... por falar em serviços públicos ainda não paguei a àgua :S

Beijoquinhas certinhas
De la vie en long-métrage a 11 de Setembro de 2009 às 00:08
Convém sempre pagar as contas, porque se não as finanças deste país vão à ruína num instante
Eu realmente nunca fui um exemplo de pontualidade, pelo menos no que toca a compromissos pessoais e escolares. Mas quando são outros tipos de assunto, nesses sim, se for mesmo preciso chegar ao local a uma certa hora, eu tento fazer por isso. Quanto ao resto, acho que ainda vou a tempo de me tornar numa verdadeira pessoa pontual - ainda assim duvido

Beijos
De daisy_daisy a 10 de Setembro de 2009 às 13:21
estava mesmo com pressa cada calinada... desculpa lá...

Comentar post

pesquisar

 

Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

recentes

O verão depois de abril

Bestealidade antepassada

Mãos

A história de Maria S.

Não sou, sem dúvida algum...

Fo**-**!

Como eu sabia

Quando quiseres falar

lump sum

why must you always dress...

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

todas as tags

hit counter
dowload hit counter code
blogs SAPO

subscrever feeds