Sexta-feira, 12 de Março de 2010

Como eu sabia

que as mulheres não são o que dizem. Desculpem, aquela mulher, «Carmenzita».

Bastou dizer-lhe "não", que passado pouco tempo o homem da vida de «Carmenzita», de corpo de mulher e cabeça de, nem sei quê, deixei que ser eu e virou outro.

Estou tão feliz por saber aquilo que digo, e dizer não, quando sei que as pessoas não sabem o que dizem. Afinal, «Carmenzita» não sabia aquilo que estava a dizer, ou simplesmente dizia porque não sabia o que aquilo significava.

 

para ouvir: honky tonk women/rolling stone
tags:
publicado por la vie en long-métrage às 23:50

link do post | comentar | favorito
|

pesquisar

 

Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

recentes

O verão depois de abril

Bestealidade antepassada

Mãos

A história de Maria S.

Não sou, sem dúvida algum...

Fo**-**!

Como eu sabia

Quando quiseres falar

lump sum

why must you always dress...

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

todas as tags

hit counter
dowload hit counter code
blogs SAPO

subscrever feeds