Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010

foste tu

 

Foi como entrar, foi como arder, para ti nem foi viver. Foi mudar o mundo sem pensar em mim.

 

Mas o tempo até passou, e és o que ele me ensinou : uma chaga para lembrar que há um fim.

 

Diz, sem querer poupar meu corpo: "Eu já não sei quem te abraçou.", diz que eu não senti teu corpo sobre o meu. Quando eu cair eu espero, ao menos, que olhes para trás; diz que não te afastas de algo que também é teu.

 

Não, vai haver um novo amor, tão capaz e tão maior, para mim será melhor assim.

Vê como quero e vou tentar, sem matar o nosso amor, não achar que o mundo é feito para nós...

publicado por la vie en long-métrage às 21:20

link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Maria a 10 de Fevereiro de 2010 às 18:26
que bonito :D

beijinhos e bom resto de semana :)

De la vie en long-métrage a 11 de Fevereiro de 2010 às 19:57
obrigado, boa semana :)

Comentar post

pesquisar

 

Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

recentes

O verão depois de abril

Bestealidade antepassada

Mãos

A história de Maria S.

Não sou, sem dúvida algum...

Fo**-**!

Como eu sabia

Quando quiseres falar

lump sum

why must you always dress...

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

todas as tags

hit counter
dowload hit counter code
blogs SAPO

subscrever feeds